Sociedade
Tiago Inácio, de 21 anos, tem livro pronto para publicação
22-09-2011 às 10:01 por pataiasnet

Curioso e com um gosto especial por História, Tiago Inácio, um jovem de 21 anos, achou estranho ler informação contraditória sobre o mesmo assunto em publicações diferentes. Por isso, não descansou enquanto não descortinou a verdade sobre a existência da Mina do Azeche, junto a Paredes da Vitória, freguesia de Pataias, de onde, no século XIX, se extraía asfalto.

A procura por respostas levou-o várias vezes aos arquivos da Torre do Tombo e ao Arquivo Distrital de Leiria. O resultado do trabalho está agora em 60 páginas de uma investigação minuciosa, pronto para ser publicado, por incentivo do professor e amigo Paulo Grilo.

“Só tenho pena que não haja mais pessoas da minha idade a interessarem-se por estas coisas”, refere o jovem da Burinhosa.

Tiago Inácio descobriu que a mina operou de 1844 a 1848 e de 1856 a 1861. “Foi o primeiro local em Portugal de onde se extraiu asfalto (ou alcatrão), apesar de ser em bancos muito dispersos”, explica.

A curta duração da actividade da mina é justificada com a pouca utilização que se fazia daquela matérias-primas na época, em Portugal, revela o jovem que terminou este ano o curso de especialização tecnológica em Informática, mas que confessa que a verdadeira paixão é a História. “Não segui porque percebi que era para o desemprego, por isso decidime pela Informática e assim posso dedicar-me à História nos tempos livres”, esclarece Tiago Inácio, que todos os meses assina uma coluna no jornal “Pataias à Letra”.

A investigação do jovem informático levou-o a descobrir outros factos, como a existência de uma fábrica de produtos químicos na localidade da Mina ou de fornos da cal na Polvoeira.

Percebeu, também, que havia cerca de dez trabalhadores na mina em finais da década de 50 do século XIX e que a partir de 1856, o asfalto embarcava na localidade da Mina - onde a entrada para a mina de extracção ainda é visível, junto ao areal - e não na Pederneira, como acontecia até então.

Naquela época havia apenas quatro minas no distrito de Leiria: uma de asfalto, duas de ouro e uma de carvão. Até ao final dos anos 1970 ainda era possível entrar na antiga mina da freguesia de Pataias.

‘Mina do Azeche - Património à beira mar esquecido’ é o tema do livro que Tiago Inácio tem preparado para publicação. Faltam-lhe os patrocínios para o passo seguinte e jovem investigador admite avançar para uma edição de autor.

Para que serve o asfalto
O asfalto ou alcatrão é um betume espesso, de material aglutinante escuro e reluzente, de estrutura sólida, constituído de misturas complexas de hidrocarbonetos, além de substâncias minerais, resíduo da destilação a vácuo do petróleo bruto. Não é um material volátil, amolece a temperaturas entre 150 e 200 graus centígrados, com propriedades isolantes e adesivas. É muito usado na pavimentação de ruas, estradas e aeroportos.